Por um Rio Araguaia Sustentável!

O desenvolvimento sustentável é aquele que procura satisfazer as necessidades do presente sem comprometer as gerações futuras, considerando os recursos naturais disponíveis. Sim, é possível produzir grãos, carne, extrair minérios, ou explorar outros recursos naturais sem deixar de obedecer à legislação ambiental e garantir a conservação do meio ambiente. Nesse sentido, o Projeto Corredor de Biodiversidade do Rio Araguaia (PCBA) quer trazer a legislação ambiental e as práticas sustentáveis de exploração dos recursos naturais para o dia a dia da população, para que todos possam desfrutar das riquezas do rio Araguaia sem prejudicá-lo!

Corredores de Biodiversidade são grandes unidades de planejamento regional que compreendem um mosaico de usos do solo e áreas chave para conservação. Um corredor pode ser uma colcha de retalhos de áreas ambientalmente sustentáveis: parques, reservas públicas ou privadas, terras indígenas, áreas de cultivo e pastagem, e até cidades.

O Corredor de Biodiversidade do Rio Araguaia compreende os 1.900 km de Rio Araguaia e 250 km do Rio Tocantins até a Usina de Tucuruí (Pará), somando mais de 2.000 km de comprimento e 20 km de largura de cada margem, englobando uma área de mais de oito milhões de hectares.

Nossa Visão001

Lutamos por um rio Araguaia conservado, tanto para a vida silvestre, como para o atendimento das demandas socioeconômicas, turísticas e culturais.

Nossa Missão

Adotar medidas que garantam a conservação da biodiversidade do rio Araguaia em longo prazo, promovendo o seu uso sustentável pelas comunidades locais e o desenvolvimento socioeconômico regional.

 

Nossos Objetivos 002

I. Monitorar populações de espécies bioindicadoras e propor medidas visando a sua conservação;
II. Apoiar e implementar técnicas de uso sustentável dos recursos naturais;
III. Propor ações que venham a contribuir para a melhoria das condições socioeconômicas e da qualidade de vida das comunidades locais ao longo do corredor;
IV. Implementar ações que possibilitem o resgate e preservação das culturas tradicionais da região.
Para atingir esses objetivos, o Projeto trabalha em parceria com instituições governamentais, não-governamentais e as comunidades locais.

Produção e Conservação003

O Cerrado é responsável por uma expressiva parcela da produção de soja, milho, algodão e cana de açúcar no Brasil. Mesmo com grandes áreas de produção, ainda restam extensões de vegetação nativa preservada ou que podem ser recuperadas dentro das Reservas Legais (RL's ) e das Áreas de Preservação Permanente (APP's) existentes nas propriedades. As APP's, por essência, protegem os cursos d'água e evitam erosões e assoreamentos, e quando contínuas, formam corredores naturais de vegetação que permitem a movimentação dos animais para outras regiões. A recuperação de APP's e a recomposição de RL's estão entre as prioridades do Projeto Corredor Araguaia.

 

Serviços e Alternativas de Renda Sustentáveis004

Exemplo 1. Turismo – o Rio Araguaia é favorável ao turismo ecológico e ao turismo de pesca. Estes dois segmentos movimentam o comércio local de produtos e a prestação de serviços. A capacitação de comunidades ribeirinhas para atender a este potencial é uma das prioridades do Projeto Corredor Araguaia.


Exemplo 2. Produção de isca viva para pesca – A pesca no Rio Araguaia, tanto profissional como amadora, gera uma demanda por isca viva. O treinamento de pessoas para a produção comercial dessas iscas é uma das atividades a serem implementadas pelo PCBA.

 

O Papel da Biodiversidade!

005

A manutenção de boa qualidade da água, ar e solo está diretamente relacionada com o equilíbrio ambiental. Esse bom funcionamento ocorre quando os componentes do meio ambiente (fauna, flora, solo, ar e águas) são protegidos. Ambientes conservados são capazes de fornecer bens e serviços úteis à sociedade, por exemplo:


1) Qualidade do solo – a conservação da vegetação nativa, e consequentemente da fauna, permite a deposição de matéria orgânica que é responsável por tornar o solo mais fértil. Além disso, ela impede a erosão e a perda de solo fértil pela ação das chuvas.


0062) Polinização – a maioria das plantas depende de insetos para polinizar suas flores, gerar frutos e assim manter a sua diversidade. Isto inclui as produções para consumo humano como soja, laranja e outras.


3) Impedir a erosão dos solos e assoreamento de rios – a eliminação de predadores naturais (como as onças) por meio da caça ilegal, impede que eles controlem o tamanho das populações de suas espécies presas como queixadas e capivaras. Estas se tornam abundantes e destroem a vegetação natural, causando erosão e assoreamento de rios, o que provoca prejuízos às produções agrícolas, pecuárias e de pesca.